18 de setembro de 2020

Maior partido e dono do poder por 20 anos, PSDB passa por situação humilhante em Goiás

Depois de mandar em Goiás durante 20 anos, ganhando eleições sucessivas para o governo do Estado, o PSDB vive hoje uma situação que pode ser definida como humilhante, completamente à margem do processo político que envolve as eleições municipais deste ano.

O partido virou pó. Não tem candidatos competitivos nas maiores cidades do Estado. Em Goiânia, lançou um nome pro-forma, o deputado estadual Talles Barreto, que chama atenção por marcar 0% das intenções de votos nas pesquisas. Seu maior líder, Marconi Perillo, vive escondido em São Paulo, sob pressão dos 34 processos cíveis por improbidade e mais 4 por delitos criminais em que é réu. Ser identificado como tucano transformou-se em uma marca negativa, na medida em que o PSDB está associado a dezenas de escândalos de corrupção – que levaram à prisão dos seus principais nomes, inclusive… o próprio Marconi.

Em Trindade, vejam só, o presidente estadual do partido, prefeito Jânio Darrot virou as costas para o seu próprio DNA e espertamente lançou para a sua sucessão o vereador Marden Jr., do Patriotas. Tanto um como outro, para variar, estão envolvidos com as maracutaias do padre Robson e o precioso dinheiro dos romeiros do Divino Pai Eterno. O PSDB está muito abaixo do que foi um dia. Acabou.

18 de setembro de 2020

Divino Olávio: com experiência senatorial e sucesso empresarial, chapa Vanderlan-Wilder é golaço de Caiado

Em artigo no Diário da Manhã nesta sexta, 18 de setembro, o jornalista Divino Olávio dá a sua interpretação sobre o lançamento da chapa Vanderlan Cardoso-Wilder Morais para disputar a prefeitura de Goiânia: ao unir dois nomes que carregam na bagem experiência senatorial e uma história comum de sucesso empresarial, o governador Ronaldo Caiado marcou um “golaço”.

Vanderlan está no segundo ano do mandato de senador que conquistou em 2018. Wilder passou pelo Senado por sete anos e meio, depois de assumir, na condição de suplente, a vaga de Demóstenes Torres, que foi cassado. Além disso, os dois começaram a vida do zero e se transformar em exemplos de empreendedorismo que deu certo, às custas de trabalho árduo, detalha o jornalista.

Ainda conforme Divino Olávio, a chapa, além de competitiva, ganha pontos com o apoio de Caiado, que tem aprovação elevada em Goiânia. Divide também o legado de Iris Rezende, o que ficou patente depois da visita que os candidatos fizeram ao prefeito, em seu gabinete no Paço Municipal, levados pelo governador, com ampla repercussão no noticiário político. “Foi um lance de mestre”, conclui o analista.

18 de setembro de 2020

Nílson Gomes chama Maguito de “preguição” e diz que ele é “o maior inimigo de Iris”

Em seu estilo contundente, sem papas na língua, o jornalista Nílson Gomes afirma em vídeo distribuído pelo WhattsApp que “o maior inimigo de Iris Rezende, mais que adversário, não é Marconi Perillo, é Maguito Vilela. Tanto que todo mundo viu: Iris não foi ao lançamento da candidatura de Maguito, não apareceu na convenção, não vai entrar na campanha, não vai a lugar nenhum que possa demonstrar proximidade com o ex-prefeito de Aparecida”.

O vídeo, repleto de críticas a Maguito, é intitulado: “Maguito, uma pedra no caminho de Goiânia”.

Segundo Nílson Gomes, Iris e Maguito têm estilos diferentes. Enquanto o primeiro é madrugador, trabalhador,  Maguito tem um jeito mais de preguição, eles são opostos”. O jornalista diz que “Goiânia não merece e não vai aceitar restolho de Aparecida. Não servindo mais para Aparecida, onde, se encarasse Gustavo Mendanha, levaria de 7 a 1, Maguito veio para Goiânia. Não vamos aceitar isso”, arremata.

18 de setembro de 2020

Com Caiado, recuperação da competitividade de Goiás já começa a aparecer no ranking

Há poucos dias, divulgou-se que Goiás teria caído 3 posições no ranking nacional de competitividade elaborado pela pelo  CLP – Centro de Liderança Pública em parceria com Tendências Consultoria Integrada e Economist Intelligence Unit. A queda foi relacionada com a chegada do governo de Ronaldo Caiado, mas a verdade era outra: o Estado, caiu, sim, mas nas gestões do PSDB, de 2012 a 2018, quando Marconi Perillo e José Eliton atuaram como governadores.

Agora, saiu a atualização do ranking, relacionada ao exercício de 2019 e parte de 2020: Goiás subiu uma posição, passando do 13º para o 12º lugar. Os dados considerados são, nesse caso, os da atual administração estadual. O ganho de uma posição em comparação com o ano passado se deve especialmente ao avanço em pilares como infraestrutura, inovação e potencial de mercado, áreas que Caiado tem trabalhado com especial ênfase.

Para o ano que vem, são esperados mais avanços no ranking nacional de competitividade. Segundo o jornal O Popular, “devem pesar os investimentos em educação e em segurança pública e a melhoria na solidez fiscal. Isso deve externar um potencial maior de mercado e infraestrutura, fazendo com que o Estado receba mais investimento privado, o que vai ajudar a conquistar posições no ranking”.

17 de setembro de 2020

Real Time Big Data, da TV Record, aponta 63% de aprovação para Caiado em Aparecida

A série de pesquisas nos municípios do instituto Real Time Big Data, da TV Record, continua apontando para a avaliação positiva do governador Ronaldo Caiado entre a população de Goiás: agora, em Aparecida, o índice de aprovação do governador goiano chegou a 63%.

A pesquisa realizada pelo RealTime Big Data apurou as intenções de voto para prefeito de Aparecida, sondando em paralelo a visão dos eleitores locais sobre os governos municipal e estadual. A aprovação da gestão de Gustavo Mendanha é de 66%.

Encomendada pela Record TV, a pesquisa entrevistou 700 pessoas entre os dias 10 e 12 deste mês, com margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

17 de setembro de 2020

Imparcialidade de Iris na disputa pela sua sucessão pode ser mortal para Maguito

Tudo indica que o prefeito Iris Rezende, que é do MDB, vai ficar neutro em relação as eleições em Goiânia, mesmo com o seu partido tendo lançado o ex-prefeito de Aparecida Maguito Vilela como candidato.

Iris tem fortes ligações políticas com o governador Ronaldo Caiado. Tanto que recebeu no Paço Municipal a chapa apoiada por Caiado, formada por Vanderlan Cardoso prefeito e Wilder Morais vice, que foram se apresentar ao prefeito em sinal de deferência pela sua importância para Goiânia. Maguito, que já foi oficializado como postulante emedebista há praticamente uma semana, ainda não esteve com Iris.

Segundo o Diário da Manhã, o prefeito deve seguir se comportando de maneira imparcial quanto à disputa pela sua sucessão, o que pode ser mortal para Maguito. Já o jornal O Popular informa que está sendo aguardando um sinal mais firme de fidelidade de Maguito a Iris, que, até agora, não veio. Ao contrário, o candidato tem se multiplicado em alfinetadas que acabam atingindo o velho cacique do MDB, como, por exemplo, quando criticou políticos que não cumprem seus mandatos na íntegra e saem antes do final para disputar eleições, o que Iris já fez.

16 de setembro de 2020

Distanciamento de Iris desmoraliza Maguito, candidato do MDB sem apoio do maior nome do partido

Tornou-se dramática a situação do candidato do MDB a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela, que não conseguiu trazer para a sua campanha o apoio do maior nome do partido – Iris Rezende.

Iris não pronunciou uma sílaba, até agora, a favor de Maguito. Sequer apareceu na convenção que oficializou o nome do emedebista para disputar o Paço Municipal. Recebeu no seu gabinete o governador Ronaldo Caiado, acompanhado dos candidatos da chapa PSD-DEM, ou seja, Vanderlan Cardoso e Wilder Morais. Segundo o noticiário da imprensa, teria dito que não vai interferir na campanha e que a sua decisão de se afastar da política é radical e não comporta recuos que não vai se manifestar a favor de A ou B na campanha, seja de que partido for.

Tudo isso é constrangedor para Maguito. Péssimo, até. Sem o apoio ostensivo de Iris, ele fica no ar, perdido. O discurso da continuidade, que aparentemente tem força em Goiás, está dividido entre o emedebista e os candidatos do PSD-DEM, conforme eles já repetem e de acordo com o que Caiado está dizendo. Maguito dançou.

16 de setembro de 2020

Compromisso de lealdade e apoio à reeleição de Caiado em 2022 eleva a estatura moral de Vanderlan

“É natural que a gente recebendo esse apoio agora para a prefeitura, que eu o apoie em 2022, sendo eleito ou não”, disse o senador Vanderlan Cardoso, do PSD, ao comentar para o Jornal Opção a sua aproximação com o governador Ronaldo Caiado e o fechamento de uma aliança com o DEM para disputar a eleição para prefeito de Goiânia, com o ex-senador Wilder Morais compondo a chapa como vice, na condição de representante de Caiado.

Vanderlan tomou a iniciativa de tornar público o seu compromisso sem nenhuma pressão ou cobrança. Tanto que o presidente estadual do PSD Vilmar Rocha já havia definido que o partido fechou aliança com o DEM apenas para este ano, não para o futuro. Mesmo assim, o senador resolveu se posicionar – tomando uma decisão que demonstra a sua correção ética e estatura moral, atributos raros dentro da classe política.

“Eu sou muio leal, muito firme nos meus compromissos. Então eu vou estar nessa campanha com o apoio dele [Caiado], e ele não é daqueles que cruzam os braços, ele trabalha pra valer, e isso marca. Pode ter certeza que esse será o diferencial para o projeto de 2022, eu tenho esse compromisso e vou ajudá-lo”, reafirmou Vanderlan.

16 de setembro de 2020

Luziânia: PSDB local aplica rasteira em Marconi e fecha aliança com Diego Sorgatto, do DEM

O espargimento do PSDB em Goiás, iniciado com a fragorosa derrota nas urnas de 2018, parece não ter fim. Nesta semana, o diretório municipal de Luziânia decidiu, em convenção, apoiar a candidatura a prefeito do deputado estadual Diego Sorgatto, que já foi tucano, mas deixou o partido para se filiar ao DEM.

Na verdade, foi uma rasteira no ex-governador Marconi Perillo, que pessoalmente tentou direcionar o PSDB luzianense para um aliança com o Podemos e respaldar a candidatura da atual prefeita professora Edna. Como se sabe, o único deputado federal da legenda, Célio Silveira, hoje afastado de Marconi, é de Luziânia. Célio apóia Diego Sorgatto e foi quem levou o partido para a coligação liderada pelo DEM.

É público e notório, hoje, que Célio Silveira deve deixar o PSDB assim que for aberta uma janela partidária que permita a mudança de sigla sem o risco de perder o mandato. No Entorno de Brasília, os tucanos são uma raça em extinção.

16 de setembro de 2020

Chapa Vanderlan-Wilder reúne o melhor do empreendedorismo, com proposta inédita para Goiânia

O chapa PSD-DEM para a prefeitura de Goiânia, encarnada nos empresários Vanderlan Cardoso para prefeito e Wilder Morais como seu vice, reúne o melhor do empreenderismo em Goiás e é a que tem mais potencial para vencer o pleito deste ano na capital.

Tanto um como outro são de origem humilde, mas venceram na vida graças a méritos pessoais e a coragem para trabalhar e investir em um ambiente que não é muito favorável aos negócios, como é o caso do Brasil. Assim, os dois já provaram que sabem administrar, não apenas como homens públicos, porém correndo riscos e enfrentando as dificuldades que são naturais para as empresas privadas – o que por si só representa uma proposta inédita para Goiânia, até hoje gerenciada somente por professores (Nion Albernaz, Pedro Wilson, Darci Accorsi), políticos profissionais (sendo Iris Rezende o maior exemplo) e até um médico (caso de Paulo Garcia).

Vanderlan/Wilder têm também um trunfo que foi disputado por outros candidatos: o apoio do governador Ronaldo Caiado, que, ao se aproximar da metade do seu mandato, mantém intacto o capital político que conquistou nas urnas de 2018, se é que não o aumentou. A chapa, ao contrário das espectativas iniciais, que apontavam para uma vantagem do emedebista Maguito Vilela, passou a ser a favorita em Goiânia.

16 de setembro de 2020

Caiado atinge meta no IDEB que os governos do passado tentaram, mas não conseguiram

Goiás atingiu a maior nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o IDEB,  que avalia o ensino médio, em todo o Brasil, cravando incríveis 4,8 (quando se analisam apenas os dados da rede pública goiana, a nota é de 4,7, superior à meta estipulada de 4,4). Em Goiás, mais de 82% das matrículas do ensino médio são da rede estadual, de acordo com os dados de 2019. Também se tornou a única unidade da Federação a bater a meta individual estipulada para o ano de 2019. Além disso, o patamar alcançado foi superior ao registrado nacionalmente, de 4,2.

Com isso, o governador Ronaldo Caiado conquistou, antes de completar o 2º ano do seu mandato, uma meta de qualificação educacional que foi perseguida pelos governos do passado, infrutiferamente. “Parabéns para a secretária Fátima Gavioli, do Estado de Goiás, pelo belíssimo resultado deste ano”, reconheceu o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, Alexandre Lopes, durante a apresentação dos dados,  em Brasília.

Os dados referentes a 2019 levaram em conta a matrícula de 7,5 milhões alunos em 28,8 mil escolas de todo o Brasil. O IDEB, criado a partir de decreto federal em 2007, é divulgado a cada dois anos. Trata-se de um monitoramento da qualidade do sistema de educação no país, que relaciona o desempenho dos estudantes em avaliações externas de larga escala com dados de fluxo escolar. Em relação ao Ideb do ensino médio, Goiás puxa a lista dos que apresentaram melhor desempenho, superando, inclusive, estados do Sul e Sudeste, como Espírito Santo, São Paulo e Paraná.

15 de setembro de 2020

Carta de escritora, em O Popular, aprova fala de Caiado sobre volta às aulas somente após vacina segura

O jornal O Popular publicou carta da leitora Augusta Faro, professora e escritora goiana premiada nacionalmente, cumprimentando o governador Ronaldo Caiado pela fala em que  indicou a volta as aulas somente quando houver uma vacina segura contra o novo coronavírus.

Veja o texto de Augtusta Faro:

“Quero aplaudir o governador Ronaldo Caiado pela fala sábia e oportuna, quando disse: ‘Os alunos voltarão às aulas quando houver uma vacina segura’. Parabéns, governador! Todos sabemos que jovens e crianças, além de poderem adoecer, têm o risco de trazer para casa esse vírus que vem destruindo vidas, no Brasil, em Goiás, no mundo.
Quase sempre há uma pessoa idosa perto desses alunos. Será uma mortandade enorme. Tenho netos estudantes e vejo o perigo de saírem para as escolas. Sou professora, escritora, já fundei escola, sei muito bem que crianças não se comportam como adultos, são espontâneas, vão abraçar, retirar máscaras – enfim é um perigo completo! Governador mostrou bom senso e determinação que moram no DNA de sua família. Adorei sua resolução e espero que os goianos e goianienses entendam o momento que vivemos. Ano letivo está no fim, temos esperança que o próximo seja mais tranquilo, com uma vacina segura”.

15 de setembro de 2020

Participação frágil nas eleições municipais coloca o PSDB goiano na “rabeira da história”, diz Jornal Opção

O Jornal Opção avaliou a situação do PSDB em Goiás, partido que foi o mais poderoso do Estado durante 20 anos anos, mas decaiu rapidamente a partir da surra que tomou nas urnas em 2018, e concluiu que as eleições municipais estão colocando a agremiação na “rabeira da história”, totalmente marginalizada pelas articulações entre os partidos.

Sem candidatos competitivos nos principais municípios e esvaziado em Goiânia, onde monopoliza a ojeriza do eleitorado devido aos escândalos de corrupção que abalaram os governos tucanos, o PSDB está hoje resumido ao projeto de eleger o ex-governador Marconi Perillo para a Câmara Federal, em 2022. Isso se, até lá, Marconi não for condenado em duas instâncias em um dos quase 50 processos cíveis e criminais a que responde e declarado inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

Segundo o Jornal Opção, há preocupação entre o que chamou de “tucanos de bico mais erado” com o futuro do partido em Goiás, pela falta de um projeto de poder, nem mesmo nos municípios. A candidatura do deputado estadual Talles Barreto, em Goiânia, é vista como um sintoma de debilidade política, porque “O PSDB, que elegeu um governador [Marconi Perillo] para 16 anos de mandato e tendo contribuído para eleger outro governador [Alcides Rodrigues], agora apresenta um candidato que não chega a 3% das intenções de voto e corre o risco de ficar entre os últimos colocados”. Não poderia ser pior.

15 de setembro de 2020

Nova operação da Polícia Civil apura superfaturamento de R$ 26,7 milhões no Detran, no governo passado

A Polícia Civil de Goiás realiza nesta terça-feira, 15 de setembro, a operação Stop Spooler. A ação apura irregularidades em licitação do DETRAN para contratação de empresa responsável pela impressão e entrega dos documentos de CRV e CRLV. A ação conta com 120 policiais que cumprem 25 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Indiara e no Distrito Federal.

Segundo as primeiras informações de O Popular, cálculos realizados pela Controladoria Geral do Estado apontam sobrepreço e superfaturamento de R$ 26,7 milhões, no governo passado.

Em nota, o DETRAN esclareceu que apoia totalmente e colabora com a Polícia Civil na Operação Stop Spooler. De acordo com o comunicado, “a investigação visa um antigo contrato de licitação com a empresa responsável pela impressão de CRV e CRLV, que antes custava R$ 3,57 por documento ao cidadão. A atual gestão do Detran fez uma nova licitação e a vencedora, a Indústria Gráfica Brasileira (IGB), passou esse custo para R$ 0,60.”

14 de setembro de 2020

PSDB não tem candidato competitivo nas 10 principais cidades goianas

É dramática a situação do PSDB em Goiás. Depois de 20 anos mandando e desmandando, o partido pagou o preço dos seguidos escândalos de corrupção em que os seus governos se envolveram e tomou uma surra acachapante nas urnas de 2018, quando seus candidatos a governador e ao Senado foram derrotados, conseguiu eleger apenas um deputado federal e seis estaduais – dos quais dois já deixaram a legenda.

Agora, uma constatação que comprova a decadência dos tucanos estaduais: eles não terão candidatos de peso nos 10 principais municípios goianos, a começar por Goiânia, onde o deputado Talles Barreto foi lançado pró-forma, apenas para marcar presença no pleito, tanto que aparece nas pesquisas com 0% de intenções de voto.

Seguem-se Aparecida, Anápolis, Rio Verde, Luziânia, Águas Lindas, Trindade, Itumbiara, Valparaíso e Senador Canedo. Em um ou outro, os tucanos até conseguirão disputar as prefeituras locais, mas apenas teoricamente, já que os nomes cogitados são fraquíssimos e sem densidade política, como no caso de Anápolis, onde o inexpressivo João Gomes representará a legenda, ou Trindade, cidade governada por Jânio Darrot, presidente estadual do PSDB, que preferiu apresentar para a sua sucessão o vereador Marden Jr., do Patriotas. É o fim.

14 de setembro de 2020

Jornal Opção: pesquisas encomendadas por Maguito e Vanderlan mostram Caiado bem avaliado

“O indivíduo que está sentado na cadeira de governador, Ronaldo Caiado, segundo pesquisas encomendadas pelo MDB de Maguito Vilela e pelo PSD de Vanderlan Cardoso, está muito bem avaliado pelos eleitores, e em áreas nas quais políticos em geral são mal avaliados”.

É o que afirma o Jornal Opção, em matéria na qual analisa a disputa entre Maguito e Vanderlan pelo apoio de Caiado. ” Pesquisas quantitativas e qualitativas indicam que Ronaldo Caiado está bem avaliado em todo o Estado, inclusive em Goiânia. Daí a ânsia de Maguito Vilela e de Vanderlan Cardoso para obter o seu apoio. Os eleitores  dizem que percebem em Ronaldo Caiado uma imensa boa vontade em fazer o que é certo para beneficiar Goiás, e não apenas grupos políticos e econômicos”, complementa o jornal.

O texto fecha com uma previsão: “A popularidade do governador assusta a oposição e deve reduzir críticas na campanha municipal deste ano. Aqueles que carregarem nos ataques a Caiado podem perder votos. A tendência, portanto, é que municipalizem a campanha e deixem o governador em paz”.

13 de setembro de 2020

Fiasco: candidato do PSDB a prefeito de Goiânia tem 0% de intenções de voto na pesquisa da TV Record

O deputado estadual Talles Barreto, candidato do PSDB a prefeito de Goiânia, teve uma perfomance inacreditável na pesquisa do Instituto Real Time Big Data, da TV Record: ele marcou 0% de intenções de voto. Em 1º lugar, em um cenário já sem o prefeito Iris Rezende, apareceu o senador Vanderlan Cardoso, do PSD, com 17% das intenções de voto.

A pesquisa foi realizada entre 8 e 10 de setembro, entrevistando 850 pessoas e apresentando margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos. Claro, devidamente registrada no TRE.

Talles Barreto está em pré-campanha há seis meses, desde que venceu as prévias do diretório estadual do PSDB. A falta de intenções de votos contrastra com um fato histórico: nos 20 anos entre 1999 e 2018, o seu partido foi o dono do poder em Goiás e a mais importante agremiação política estadual em operação nesse período, até ser desconstruída pelos escândalos de corrupção e tomar uma lavada nas urnas daquele último ano.

12 de setembro de 2020

Estresse pós-traumático: com os cabelos brancos e barba, José Eliton reaparece em público

Em uma espécie de manifestação tardia da síndrome de estresse pós-traumático, causado pela fragorosa derrota que tomou nas urnas em 2018 como candidato a governador, o advogado e pecuarista José Eliton reapareceu em público pela primeira vez na noite desta sexta, 11 de setembro, ostentando cabelos brancos e barba, para participar da convenção do PSDB que oficializou o deputado Talles Barreto como candidato a prefeito de Goiânia. Confira na foto acima, de Douglas Schinatto, para O Popular.

Depois da queda eleitoral e principalmente com a ocorrência de situações policiais, não é incomum que políticos se descuidem da fisionomia e principalmente passem a andar barbados. Isso aconteceu, por exemplo, com o mauricinho Aécio Neves, depois de perder a eleição presidencial e ser arrastado pelo escândalo das propinas que recebeu da JBS. José Eliton, além de perder feio a eleição para Ronaldo Caiado, quase foi preso no curso da Operação Decantação, que apurou fraudes na Saneago – a Polícia Federal chegou a pedir a sua detenção, mas o juiz do processo achou que não seria necessária.

Foram acontecimentos de grande impacto que, quase que naturalmente, tiveram alguma repercussão na personalidade de José Eliton e provocaram reações como deixar os cabelos embranquecidos e a barba crescer, contrariando a aparência que sempre teve. A psicologia explica e, como se vê, não é difícil de entender no caso do ex-governador tucano.

12 de setembro de 2020

Real Time Big Data aponta Vanderlan em 1º lugar em Goiânia, com Maguito atrás

A TV Record divulgou a primeira pesquisa realizada pelo seu instituto, o Real Time Big Data, sobre as próximas eleições em Goiânia. Em 1º lugar, em um cenário já sem o prefeito Iris Rezende, desponta o senador Vanderlan Cardoso, do PSD, com 17% das intenções de voto.

Vanderlan é seguido por Maguito Vilela, do MDB, apontado em 2º lugar com 15%. Aparecem na sequência a deputada estadual Adriana Accorsi, do PT, com 6%; o deputado federal Elias Vaz, do PSB, também com 6%; e a vereadora Doutora Cristina Lopes, do PL, com 5%.

Vem a partir daí o deputado estadual Major Araújo, do PSL, com 2% e o também deputado estadual Virmondes Cruvinel, do Cidadania, igualmente com 2%. Os candidatos restantes somam, no máximo, 1% das intenções de voto. A pesquisa, regiswtrada no TRE, ouviu 850 eleitores, foi realizada entre 8 e 10 de setembro e tem margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos.

12 de setembro de 2020

Ausências de Marconi e Jânio Darrot sinalizam para “cancelamento” da candidatura de Talles Barreto

O deputado estadual Talles Barreto pode colocar as barbas de molho: ele foi oficializado na noite desta sexta, 11 de setembro, como candidato do PSDB a prefeito de Goiânia em convenção que teve como fato marcante as ausências do ex-governador Marconi Perillo e do presidente estadual do partido Jânio Darrot – o que caracteriza falta de apoio das lideranças tucanas maiores, hoje inclinadas a uma aliança com o emedebista Maguito Vilela, caso venha a se definir pela oposição ao governador Ronaldo Caiado.

Jânio Darrot não deu satisfações e não explicou porque não foi. Já Marconi mandou um vídeo de apenas 2 minutos, no qual se limitou a burocraticamente citar dados do currículo de Talles Barreto. O ex-governador nunca viu o deputado com bons olhos, em especial depois das críticas que recebeu por protagonizar os escândalos de corrupção que destruíram a credibilidade do PSDB em Goiás.

O risco de “cancelamento” para Talles Barreto, portanto, é real. A qualquer momento, ele pode ser defenestrado, em troca de uma coligação do PSDB com o MDB, com o objetivo de formar uma frente de oposição a Caiado em Goiânia, projeto defendido por Marconi e o submisso Jânio Darrot. Maguito, pelo menos, é um candidato competitivo. Talles Barreto, nem de longe.